Tag Archives:

Fechamento Espiritual

Gostaria de falar brevemente sobre o trecho evangélico deste domingo, um texto do qual é tirado o célebre dito “Nemo propheta in patria”, isto é, nenhum profeta é bem aceito pelo seu povo, que o viu crescer (Mc 6, 4). Com efeito, depois de Jesus, com quase trinta anos, ter deixado Nazaré e já há algum tempo pregava e fazia curas noutras partes, regressou uma vez à sua terra e pôs-se a ensinar na sinagoga. Os seus concidadãos “ficaram admirados” pela sua sabedoria e, conhecendo-o como o “filho de Maria”, o “carpinteiro” que viveu no meio deles, em vez de o receber com fé ficaram escandalizados com Ele (Mc 6, 2-3).

Abrir-se a dimensão divina (mais…)

Published: 06/07/2018

A Tradição Apostólica é: “pública”, “única”, “pneumática” e “espiritual”.

Santo Irineu foi um grande defensor da Igreja contra as heresias. Na doutrina de Irineu, a dignidade do homem, corpo e alma, está firmemente ancorada na criação divina, na imagem de Cristo e na obra permanente de santificação do Espírito. Esta doutrina é como uma “via-mestra” para esclarecer juntamente com todas as pessoas de boa vontade o objeto e os confins do diálogo sobre os valores; e para dar impulso sempre renovado à ação missionária da Igreja, à força da verdade que é a fonte de todos os valores verdadeiros do mundo.

Irineu nasceu em Esmirna (hoje Izmir, na Turquia) por volta do ano 135-140, onde ainda jovem frequentou a escola do Bispo Policarpo, por sua vez discípulo do apóstolo João. Irineu é antes de tudo um homem de fé e Pastor. Do bom Pastor tem o sentido da medida, a riqueza da doutrina, o fervor missionário. Como escritor, busca uma dupla finalidade: defender a verdadeira doutrina contra os ataques heréticos, e expor com clareza a verdade da fé. (mais…)

Published: 28/06/2018

Bispos do Cazaquistão publicam “profissão das verdades imutáveis em relação ao matrimônio sacramental”

Bispos do Cazaquistão publicam agora uma “profissão das verdades imutáveis em relação ao matrimônio sacramental”. Em causa está, ainda, toda a confusão resultante da publicação da exortação apostólica Amoris Laetitia. Os bispos signatários consideram que a leitura que o Papa Francisco faz da sua exortação “Amoris Laetitia” é “alheia à inteira Tradição da fé católica e apostólica”.
(mais…)

Published: 14/05/2018