Uma escolha decidida e criativa

A Igreja de Jesus Cristo, as fundações, os carismas anseiam por vocações definitivas. Somente através de uma decisão bem decidida é que podermos chegar a uma decisão sólida, para sempre – isso se aplica a todas as vocações.

O mundo vive em contínuo movimento e a vida está cheia de possibilidades. Poderei eu dispor agora da minha vida inteira, ignorando os imprevistos que me reserva? Não será que eu, com uma decisão definitiva, jogo a minha liberdade e me prendo com as minhas próprias mãos? Tais são as dúvidas que vos assaltam e que a atual cultura individualista e hedonista aviva. Mas quando o jovem não se decide, corre o risco de ficar uma eterna criança!” (Papa Emérito Bento XVI aos jovens. Angola 2009).

Uma escolha decidida é sem concessões, é firme e perseverante.

Que concessões costumamos fazer dentro da nossa vocação a uma consagração de vida? Cuidado com as concessões:

Nos relacionamentos, quando nossas amizades são equivocadas, sem verdade sem retidão, sem perdão, sem conversão. Na regra de vida, quando começamos a aceitar a ideia de que ‘não precisa tanto’ e passamos a ser mais permissivos. Quando as autoridades baixam o nível das exigências em vista dos dons da pessoa e dos afetos particulares, quando se faz ‘vista grossa’ ao mal, deixando que se alastre. Quando nos calamos diante do pecado por respeito humano, e, além disso, sempre existem pessoas com as quais não queremos ‘mexer’, corrigir ou reordenar por serem ‘pesadas’ demais, ou porque não queremos problemas e deixamos a comunidade perecer submissa ao mal e, por fim, em nome da obediência fazemos muitas coisas contra a vontade de Deus.

A escolha criativa é corajosa e vibrante, é esperança contra toda a esperança.

Na consagração de vida existirão aqueles dias em que nada acontece de extraordinário, e pior, as vezes tocamos o caos das notícias ruins como o dia de Jó (Jó 1,6ss). Nosso olhar só enxerga os defeitos dos irmãos, queremos fechar a porta, tornamo-nos eremitas, deixar que todos se resolvam por si mesmos, queremos esconder a cabeça como um avestruz… tem dias ruins, tem dias que temos somente memória do amor de Deus. É nesta hora que o Carisma é chamado a encontrar sentido no nada, um sentido que está escondido em Deus. É hora de recorrer ao Mistério através da oração, do silêncio, da dor; o sustento e a força virão a partir da escolha que já foi feita, da decisão que já foi decidida, e assim, o verdadeiro consagrado do Pai permanecerá, não por ter com que pagar as contas ou pelos frutos da missão, mas, simplesmente por ter tomado uma decisão apaixonada por Deus, aconteça o que acontecer.

Eu digo-vos: Coragem! Ousai decisões definitivas, porque na verdade são as únicas que não destroem a liberdade, mas lhe criam a justa direção, possibilitando seguir em frente e alcançar algo de grande na vida. Sem dúvida, a vida só pode valer se tiverdes a coragem da aventura, a confiança de que o Senhor nunca vos deixará sozinhos. Juventude angolana, liberta dentro de ti o Espírito Santo, a força do Alto! Confiado nela, como Jesus, arrisca este salto, por assim dizer, no definitivo e com isso dá uma possibilidade à vida! Assim criar-se-ão entre vós ilhas, oásis e depois grandes superfícies de cultura cristã, onde se tornará visível aquela ‘cidade santa que desce do céu, da presença de Deus, bela como noiva adornada para o seu esposo’. Tal é a vida que vale a pena ser vivida e que de coração vos desejo”. (Papa Emérito Bento XVI aos jovens. Angola 2009).