Junho, mês de tantas riquezas espirituais

Foi-me difícil escolher a direção destas poucas linhas tendo em vista as numerosas vidas santas que são comemoradas durante este mês. Decidi-me por São Pedro e São Paulo.

Meu nascimento aconteceu em 14 de maio e minha mãe esperou até 29 de junho para batizar-me, porque desejava que um misto de Pedro e Paulo fizesse parte do meu coração, da minha vida e missão. Para a época isso foi um escândalo. Diziam: “Como, a Olga, tão cristã, deixa sua filha pagã por tanto tempo?” E também outros mexericos que nem merecem ser mencionados. Minha mãe não se importou com estas acusações, porque desejava ardentemente que minha vida espiritual estivesse sob a sombra desses dois gigantes da Fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador.

De alguma forma penso que minha vida foi respingada por eles. De São Pedro herdei o desejo de sempre, ao ser questionada por Jesus em minha alma sobre: “O que dizes que Eu sou?”, responder como Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus Vivo”. Essa consciência da identidade de Cristo me faz prosseguir com mais alegria e força em seu caminho de Verdade e Vida. De São Paulo, meu intercessor, herdei o desejo de dizer como ele: “Já não sei se sou eu quem vive ou é o Cristo que vive em mim”. Sei que falta muitíssimo, mas persigo este alvo. Dele também busco seu ‘testamento’, para que no fim de meus dias, possa também dizer: “Combati o bom combate, guardei a fé, completei a corrida”.

Seguindo a sábia decisão de minha mãe sobre a realização do meu batismo à sombra de São Pedro e São Paulo, colunas fortes da Igreja, quis também que, 43 anos mais tarde, levássemos o nosso filho caçula a ser batizado à sombra destes dois apóstolos. Diante desse testemunho de fé da minha mãe fico me questionando se hoje nossas mães e pais se preocupam em apresentar seus filhos a Deus e se desejam intensamente a intercessão dos santos sobre suas vidas ou se os interesses são outros… O melhor que podemos desejar para os nossos filhos é que sejam belos aos olhos de Deus e não aos olhos destruidores do mundo.

São Pedro e São Paulo, rogai por nós.

Maria Francisca Crocoli Longhi, Fundadora da Comunidade Oásis