Escolher Deus

“Mas amamos, porque Deus nos amou primeiro.” (1 Jo 4,19).

O chamado à existência

O chamado do homem vem de Deus: “Porque muitos são os chamados, e poucos os escolhidos.” (Mt 22, 14). Inicialmente, o Senhor chama o homem à existência dá-lhe a vida humana e uma identidade única, “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher.” (Gn 1,24). O ser humano recebeu de Deus uma identidade plena e um corpo animado por uma alma imortal… Grande dom divino que somente o Criador do mundo e de todas as coisas poderia realizar.

O chamado a ser filho no Filho

Deus chama o homem à filiação divina pela graça do sacramento do Batismo. “Tudo o que se passou com Cristo dá-nos a conhecer que, depois do banho de água, o Espírito Santo desce sobre nós do alto dos céus e, adotados pela voz do Pai, tornamo-nos filhos de Deus” ( Santo Hilário de Poitiers, In evangelium Matthaei 2, 6:) (CIC 537).

O dom do Batismo é ainda mais excelente que o primeiro, somos filhos, portanto herdeiro da promessa de vida eterna: “A prova de que sois filhos é que Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! Portanto já não és escravo, mas filho. E, se és filho, então também herdeiro por Deus.” (Gl 4,6-7). Aqui compreendemos que não basta ser homem, é preciso pertencer. O Batismo é um sacramento que dá ao homem um Pai, um dono, um sentido de pertença indispensável para a vida humana. “O Batismo não somente purifica de todos os pecados, como faz também do neófito ‘uma nova criatura’, um filho adotivo de Deus, tornado ‘participante da natureza divina’, membro de Cristo e co-herdeiro.”

A resposta do homem

Para viver em plenitude o chamado à existência e a ser filho de Deus o homem precisa dar uma resposta, da parte de Deus, recebe tudo com gratuidade, da nossa parte o Senhor espera apena o SIM, diário e constante. Todos os dias é preciso escolher Deus.

Onde escolho Deus? Nas realidades que diariamente se apresentam. O primeiro chamado diário do homem é o despertador, ali acontece a primeira decisão de se levantar do leito ou de dormir mais um pouco. Nas Novas Fundações temos uma regra de vida: “freio para minha rebeldia”. Através da regra de vida, sabemos o que devemos fazer, mas, a fragilidade humana e as tentações sempre estarão de guarda para que o homem tome um caminho diferente.

Escolher Deus

Não basta que Deus escolha o homem e o cumule de muitas riquezas, cada um precisa escolher Deus e colocá-lo em primeiro lugar. A escolha por Deus envolve todo o ser humano, corpo e alma, abrange a inteligência, a vontade e a liberdade, isto é: trata-se de uma escolha absoluta.

Como se dará isso? A escolha de hoje, deve ser traduzida nos gestos, nos pensamentos e nas motivações e intenções… Ao escolher Deus e Sua Palavra, o homem entrega ao Senhor o governo de sua vida. O Espírito Santo assim torna-se livre para ordenar o corpo e a alma, os sentimentos e pensamentos do consagrado. Escolher Deus é escolher ser feliz. Diante de tantas graças só podemos dar uma resposta: Escolho Deus, dou a Ele minha vida e rendo-me ao seu infinito amor.