A mística do serviço

O que é mística? Na visão cristã Católica a palavra ‘mística’ significa uma tendência profunda à religiosidade e a contemplação dos mistérios divinos. É um ‘estar’ continuamente com a mente em sintonia com a presença silenciosa de Deus. O místico é alguém que vive do encontro pessoal com Deus. É possível ver no seu olhar o brilho do céu. Seus gestos refletem o calor transfigurado de alguém que foi profundamente tocado pela graça. Podemos dizer, então, que o místico é alguém “cheio de graça”. O místico sabe ler os mistérios divinos e traduzi-los para si e para os outros.

O cristão católico místico é aquele que se encontra com Deus com toda a sua totalidade. É o próprio Senhor que convida para esta graça quando diz: “Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda tua alma e de todo teu espírito” (Dt 6,5). (Mt 22, 37).

“O cristão do próximo milênio ou será místico ou não será” (Karl Rahner)

O consagrado é chamado a servir, a lutar consigo mesmo e a viver a morte contínua do eu com um místico. O caminho da conversão passa como um pente fino em todas as áreas humanas biológicas, psicológicas, espirituais e sociais que condicionam a nossa humanidade decaída. Um ícone bíblico da mística do serviço é Jacó (Gn 32,24-32):

“Jacó ficou só; e alguém lutava com ele até o romper da aurora.Vendo que não podia vencê-lo, tocou-lhe aquele homem na articulação da coxa e esta deslocou-se, enquanto Jacó lutava com ele.”

Neste episódio Bíblico Jacó se vê sozinho, luta com Deus, o Senhor está ao seu lado, através do anjo, o Senhor não está lutando contra Jacó, pelo contrário está lutando com Jacó; Deus está ao lado de Jacó, contra o homem velho, orgulhoso, pretensioso que não queria dobrar-se diante de seu Irmão Esaú, por fim Deus venceu, Jacó foi com humildade ao encontro de Esaú e recebeu o perdão e a possibilidade da perpetuação de sua raça. É deste místico que estamos falando, do consagrado capaz de dobrar-se, de humilhar, de reconhecer suas fragilidades de abrir-se diante de Deus, eis o verdadeiro místico.

“Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e cumprir a sua obra.” (Jo 4,34)

Somos produto da vontade única do Pai, viemos para a Igreja de Cristo. Deus nos chamou a existência e a receber um carisma; deu-nos também a possibilidade de vivê-lo com toda a intensidade. Através do carisma que recebemos somos chamados a continuar a missão de Jesus Cristo, vivendo intensamente o mistério de sua morte e ressurreição em todos os dias de nossa vida. Eis a mística do consagrado, o grande dom dado pelo Altíssimo a cada um de nós.